sábado, março 10, 2007


Diga-me se tudo é,
Quantos 'poréms' ainda existem
Quantas marcas ainda persistem
Diga-me as horas de ser,
Se posso consumir
Se posso desaparecer
Diga-me como faço
Aqueles estranhos
E floridos compassos
..........
{by Ton}
''''''''''''''''''''''''


Um comentário:

Tanara disse...

Sabe,
sobre consumir, desaparecer, certo dia versei, coisas de acaso:

"Espremeu até o sumo,
era os umo que queria,
consumo,
desapareço."



.
Diga-me pois...